Você já ouviu falar sobre a adolescência dos bebês? – A terrível Crise dos 24 meses

O fenômeno conhecido como adolescência dos bebês é muito comum em crianças entre os 18 e 24 meses de idade. Esse é aquele período onde a criança começa a entender que é de fato um indivíduo e quer lutar para conquistar o seu espaço (se jogando no chão, gritando ou batendo em alguém).

Cabe aos pais neste momento ter muita paciência, calma e ensiná-los que este tipo de comportamento será sempre em vão. Ou seja, cabe aos pais estabelecer certo limites às crianças.

Para entender melhor sobre o que é o período de adolescência dos bebês e para ajudar a lidar com essa situação, elaboramos este artigo com as principais informações sobre o assunto.

Continue a leitura com a gente!

O que é a adolescência do bebê?

A fase conhecida como adolescência dos bebês, ou também como “a terrível crise dos 2 anos”(que pode ocorrer geralmente dos 12 meses aos 3 anos de idade, em alguns casos) é o período em que a criança começa a se comportar de maneira oposta àquilo que os pais ensinam e desejam.

A criança que anteriormente era vista como obediente e bem tranquila, começa a apresentar comportamentos de birras, gritos e esperneio diante de cenas onde é contrariada.

Começa a debater-se, quer bater em alguém que está próximo e chora sempre que vai pedir algo aos seus pais. Começa a dizer “não” para tudo o que lhe é questionado, não obedece, enfim, parece ser sempre do contra.

E por que essa rebeldia acontece?

A causa para esses episódios de rebeldia é nada mais, nada menos, do que o desenvolvimento natural das crianças. O período de 2 anos de idade é o período de grandes mudanças, já que até este momento, as crianças seguiam apenas as decisões e os modelos dos pais.

De forma devagar, as crianças conseguem se entender como indivíduos, apresentando opiniões e desejos próprios, fazendo com que tenham uma certa necessidade de tomar decisões. Isso gera uma certa resistência em acatar os pedidos feitos pelos pais.

Podemos dizer que, o período de adolescência dos bebês não é algo consciente, e sim uma forma de atender aos pedidos interiores, lidar com esse tempo de descobertas de si, independente dos pais.

Mas, ao mesmo tempo em que as crianças querem tomar suas próprias decisões, ainda existem certas dificuldades, já que ainda não têm maturidade o suficiente.

A criança muitas vezes acaba até discordando de si própria. Esta é uma fase difícil tanto para as crianças, como para os pais também. Trata-se de algo emocionalmente intenso, um período cheio de conflitos, já que ao mesmo tempo em que a criança está a procura de sua identidade, também não deseja desagradar seus pais.

Existe alguma maneira de evitar que o bebê não passe por essa fase?

Não existe necessidade alguma de tentar evitar que o período de adolescência dos bebês ocorra e, também não existe nenhuma maneira de fazer isso.

O que importa, na grande realidade, é conhecer as fases do desenvolvimento do seu filho e lidar de maneira construtiva com todas a etapas desta fase.

É normal que todas as crianças passem por esse período de adolescência dos bebês?

Não existe uma regra, algumas crianças podem demonstrar características desta fase que são maiores e mais difíceis de lidar do que outras.

O que fazer quando as crianças começarem a apresentar esses comportamentos?

Primeiramente, não considere as palmadas, tapas, ou qualquer comportamento considerado agressivo à fim de encerrar uma birra.

Se você for sair com o seu filho, antes converse com ele sobre o passeio que farão. Se forem juntos ao supermercado, converse com ele sobre como espera que ele aja no local, fale sobre as coisas que ele poderá pegar nas prateleiras, etc.

Se, por acaso, forem a um restaurante, não hesite em fazer o mesmo, fale sobre o local que vão, como vocês esperam que a criança se comporte e o que pode acontecer se houver um mau comportamento.

O que você não deve fazer de maneira alguma é ceder às manipulações, não dar ouvidos aos choros, aos pedidos de ajuda e às reclamação de desconfortos. Deixe bem claro que você só vai conversar depois que a criança se acalmar.

Escolha disciplinar a criança somente após a birra, já que este é o momento em que ela está externalizando toda a sua frustração. Depois que ela parar de fazer birra, é o momento certo para iniciar a conversa.

É muito importante que a criança entenda tudo o que fez e o motivo que levou a fazer a birra. Não dê broncas ou repreenda o seu filho se estiverem diante de outras pessoas, evitando assim que ele não se sinta constrangido e você também não.

Outra dica para tentar mudar o foco da pirraça é procurar chamar a atenção da criança para outro lugar ou outra situação. Mostre a ele algum objeto ou comece a conversar sobre outro assunto. Quando você ignora a birra, consegue ótimos resultados.

Quando estiverem em locais públicos, caso a birra persista e você se constranja, retire o seu filho do ambiente sem demonstrar nenhum tipo de irritação e sem iniciar nenhuma conversa, isso mostrará sua desaprovação.

Conclusão

Educar nossas crianças é algo que exige esforço, tempo e paciência. Principalmente, durante o período de adolescência dos bebês.

A partir do momento em que temos os nossos filhos, é muito importante estimular o estreitamento do nosso vínculo com eles e não esperar que eles apenas se adaptem à nossa rotina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *